imprensanet

04/06/2019

Paraná bate recorde de inscritos em programa de incentivo à inovação

O Paraná foi o Estado brasileiro como o maior número de projetos inscritos em todas as edições do programa Sinapse da Inovação. Foram 1.851 ideias recebidas de 265 municípios. O recorde anterior havia sido registrado por Santa Catarina, em 2017, com 1.791 propostas de 113 cidades.

O Sinapse Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo inovador criado para transformar ideias em negócios de sucesso e a edição paranaense alcançou o envolvimento de 66% das cidades. A iniciativa é promovida pela Fundação Certi (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras) e realizado pelo Governo do Estado, por meio da Celepar e Fundação Araucária, com apoio do Sebrae e Sistema Fiep.

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior os números revelam o interesse da sociedade paranaense em avançar em processos de inovação. “Estamos trabalhando para tornar o Paraná o Estado mais inovador do Brasil. O volume de inscritos neste programa demonstra que há um ambiente propício ao desenvolvimento de soluções inovadoras em diversas áreas”, destacou.

Do total de inscrições, 25% das soluções se aplicam ao setor de Tecnologia da Informação (TI) e Comunicação (TIC); 19% servem ao setor de Saúde e Bem-Estar; e 8% se aplicam no setor de Economia Verde. Educação e Economia Criativa, também teve 8% inscritos, seguido por Agronegócio (6%), Mecânica e Mecatrônica (5%), Eletroeletrônica e Tecnologia de Alimentos (4%), Mobilidade e Transportes, Químico e Materiais e Construção Civil (3%); Biotecnologia (2%). Turismo e Energia (1%), completam a lista de 15 setores prioritários do programa.

“O Sinapse da Inovação é um projeto que proporciona oportunidades às grandes mentes do Estado. Ao mesmo tempo que mapeia ideias, oferece recursos para que elas sejam amadurecidas e se tornem cases inovadores, fomentando o ecossistema de inovação no Paraná”, ressaltou o diretor-presidente da Celepar Allan Costa.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, reafirmou a importância de trabalhar com inovação de uma forma integrada, envolvendo todas as secretarias, e estacou a determinação do governo de fazer um diagnóstico de ativos do Estado.

“Nosso objetivo é justamente fazer esse Paraná inovador e inovação passa, naturalmente, por um processo colaborativo onde o Estado gaste menos recurso, menos energia e tenha resultados efetivos, com geração de emprego e renda, com ambiente para startups”, afirma.

OLHAR - Das 1.851 ideias inovadoras recebidas, 877 foram submetidas por estudantes, professores e pesquisadores vinculados a 55 instituições de ensino. “O olhar jovem e inovador do governador Ratinho Júnior tem grande influência nesses números”, afirmou o presidente da Fundação Araucária Ramiro Wahrhaftig.

Para ele, as iniciativas do governo estadual têm motivado todos a fortalecer a rede de inovação que existe no Paraná. “Estamos alinhados com o Plano do Governo neste sentido e certos de que não há possibilidade de se pensar em desenvolvimento econômico sem que esteja associado a estratégias de inovação”.

A instituição com o maior número de ideias submetidas foi a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), com 183 projetos. “Faz parte do DNA da nossa universidade a aplicação do conhecimento em forma de produto, em função deste caráter essencialmente tecnológico voltado à inovação”, sustenta o pró-reitor de pesquisa da UTFPR e presidente do Conselho Paranaense de Pró-reitores de Pesquisa e Pós-graduação, Valdir Fernandes.

Ainda entre as instituições com o maior número de propostas submetidas estão o Instituto Federal de Educação do Paraná (IFPR), com 95 projetos, e a Faculdade de Pato Branco (FADEP) que teve 71 ideias.

Dentre os empreendedores que submeteram projetos, 36% são pós-graduados ou estão cursando uma pós-graduação, e 54% concluíram ou estão cursando o ensino superior. Também apresentaram ideias pessoas com formação técnica em andamento ou concluída (4%) e nos níveis médio (4%) e fundamental (2%).

ETAPAS - As próximas fases do programa selecionarão as melhores ideias para receber o fomento. A Fase 1 selecionará 300 projetos, na Fase 2 serão 200 selecionados e na Fase 3, 100. O resultado preliminar da primeira etapa será divulgado no dia 10 de junho e as ideias que passarem pelas 3 fases de seleção, receberão R$ 40 mil em subvenção da Fundação Araucária. Ao longo de todo o processo os participantes recebem também diversas capacitações para aprimorar e validar seus projetos.

CELEIRO - O Sinapse da Inovação Paraná superou todos os números em sua primeira edição: recebeu 1.851 ideias inovadoras e mais de 6mil participantes cadastrados no portal. Idealizado em 2008 pela Fundação Certi, o programa rodou seis edições em Santa Catarina, uma no Espírito Santo e uma no Amazonas.

Até então, Santa Catarina mantinha o maior número de ideias submetidas, com 1791 propostas, seguido do Espírito Santo, com 1272 e Amazonas com 1188 ideias. “O Paraná é um dos maiores celeiros de boas ideias e o Sinapse vai transformá-las em negócios inovadores promovendo o desenvolvimento do estado”, disse Leandro Carioni diretor executivo da Fundação Certi.

Os números são resultado da mobilização e atuação conjunta dos diferentes atores do ecossistema de inovação regional. Governo, Institutos de Ciência, Tecnologia e Inovação, empresas, mecanismos de inovação e entidades de apoio, além da equipe da Fundação Araucária que participaram ativamente da divulgação, orientação e disseminação da oportunidade aos empreendedores de todo o estado, mostrando a força paranaense quando o assunto é inovação.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.